20 dezembro 2009

persona



Aos estrondos cai por terra o que tanto quis. Carta de baralho, sonho marcado e eu mesmo por decidir e me veio, preguiçosamente, a persona que me desmarcara. Tantos atos e falho a me reproduzir. E sopra ainda o vento a casa e vai embora e nada diz. Eu e minhas mãos buscando tempo, estando certo ou errado, meu inconsciente sempre me diz que devo ser feliz e não sou. Vai encher teus bolsos e não realizo ação porque me surpreendi com a vida batendo à porta, sorri ao ouvir os homens e seus simpósios de sabedoria e eu ainda era criança malfadada, típica imagem que de minha mãe saiu sem cura deste milagre desatento que das espécies se transfigura e me desacato minúsculo em adulta estatura. Viver com meus erros e retribuir espantos. E ainda sopra o vento aos imensos olhos torpes de minha necessidade. E a cidade se ergue sonhando que ainda irei desnudá-la, que irei habitá-la, que hei de comer vísceras e domesticar víboras que me seguem por ruas e que sempre irei viver cativo de uma sorte que nada faz por mim. Espera indecente a cidade que eu sirva sua vontade tecendo a vida que não me redimiu. Eu verbalizo e me desmascaro porque o que sou já não me cabe mais. E, somente quando eu retornar a mim, direi a que vim. E, ao subjaz do tempo, às voltas com minhas memórias, estimo melhoras e observo tranquilo, em exílio, o vadiar dos aviões.




Image by Bryan Collins

12 comentários:

Zélia disse...

"Eu e minhas mãos buscando tempo" (Letícia)

Essa linha me levou ao fio de Ariadne e ao traçado feito por Teseu. Não faz muito tempo, aprendi a buscar o tempo. Assim como Teseu, ao encontro do Minotauro, sigo ao encontro do tempo e posso voltar em paz. Não adianta grandes expedições ou gastar horas e horas para encontrar algo que está, primordialmente, dentro de cada um de nós. O meu Tempo quem faz sou eu e aquilo que eu faço dele revela quem de fato eu sou.

Eu vou dizer porque é preciso: Texto perfeito! ;)

Beto Canales disse...

hummm

Mai disse...

Perfeito e preciso.

um beijo, Let.
fica bem.

Leo Mandoki, Jr. disse...

gosto de vir aqui para aprender novas formas de metáforas.
beijocas!!
(então existe um outro de mim no orkut é??)

Hneto disse...

Viver com os erros e caminhar na linha tênue dos sonhos.

Eveline disse...

O que sou também não me cabe mais.

Beijos e passei Ao Relento... =)

BOm texto!

=*

Fernanda disse...

Seus textos me encantam...Tenha um maravilhoso Natall!! Muiita luz para você!

.Leonardo B. disse...

[palavra dança, rodopia, canta, salta e se transforma em texto poesia. palavra cai, palavra chora, palavra demora a levantar-se, quando corre caminha, quando sobra, aconchega-se na mão e faz magia! mágico o teu equilíbrio!]

um imenso abraço
que de quatro se fazem dois braços

Leonardo B.

Du disse...

Oi querida, hoje vim especialmente pra dizer que não te esqueci, mesmo que não tenha comentado mais, na verdade não tenho ido aos outros blogs faz tempo.

mas enfim, é Natal!

"A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio
de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida"

Desejo a você e sua família
um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de Paz,Amor, Saúde e Amizade.

Beijo no coração!

Thomaz Ribeiro disse...

Estava lendo seu texto e notei - não sei como só agora -, você não descreve os cenários ou as pessoas de suas histórias. É muito interessante, porque termina por dar o efeito de que as situações, as pessoas, o mundo, são vistos pelos olhos das personagens que você cria. Enxerga-se o mundo por meio de suas alegrias e frustrações. Muito interessante.

Germano Xavier disse...

Não sei o que é isso, se você tem um muro de Berlim nas mãos ou se um muro das lamentações, ou a própria Caaba e faz absorver tudo e depois renova-se como rocio. Mas eu sei o que é isso, é talento nato de menina que brinca de boneca na noite fria. Mais um ano de leituras feitas aqui e a sensação de muito prazer por ter. O incrível está nos seguimentos.

marcelo disse...

Que texto lindo!! Adorei!! Acho tão difícil misturar profundidade com leveza e beleza, mas isso foi muito bem feito por ti. Uma alma se desmascarando! Notei que gostamos de palavras parecidas quando escrevemos. Parabéns pelo blog! Passarei a te seguir! Um ótimo Natal! Abraço, Marcelo.