14 fevereiro 2011

onisciência




Quantos anos você tem? Tudo isso? Ou nada disso? Já parou para pensar no tempo? Sim, este tempo. O tempo que você aponta com o dedo. Feito lápis quando perde a cor. Então sou lápis de cor? Não. Entenda isso. Você é a soma do tempo que sente saudade, tempo que agora é alarde e um futuro que só deus sabe. E você, pelo que sei, não é deus. Ou será? O que é deus? Não me venha dizer que deus é tudo que está ao meu redor. Lembro da escola e da professora que dizia que deus era tudo que existia. Não é possível que deus seja uma lata de cerveja vazia. Tampouco um assalto a banco. Deus não pode ser tudo. Porque, se for, deus perdeu a cor feito o lápis que você mencionou. Não me leve ao pé da letra. E esqueça sua professora do primário. Deus é. E ele está. E você pode dizer maiúsculo ou minúsculo, pois deus não é gramática. Ele é apenas a fé que o sustenta. Eu, por exemplo, falo em deus, mas não acredito que ele exista. Mas é preciso que eu fale. Porque muita gente acredita. Então, por lógica, se muitos acreditam, logo existe. Quem criou tal teoria? Está nos livros. Nunca vistes? Já dei de cara com alguns livros. Alguns poucos, admito. Mas já li. O Pequeno Príncipe é um deles. Nunca diria ser um chapéu. Nem jibóia. Para mim não passa de um desenho mal feito. E muita gente lê este livro e diz que se trata de um clássico. Vertente filosófica. Vê? Agora entende a teoria da existência de deus? Se muitos falam, logo há. Mas não se pode comparar isso e aquilo. E por que não? Mas espera. Quem está sendo interrogado aqui? Você ou eu? Não sei. Talvez seja deus.







8 comentários:

Anônimo disse...

clap-clap-clap.
Tenho até vergonha de abrir a boca.

R.B.Côvo disse...

Pronto, Deus existe. Um abraço.

NDORETTO disse...

Miro e atiro estrelas em você. Como gosto de ler você,escritora : Deus existe!

Vou ler o texto de baixo agora...rsrsr

Rony disse...

Um dos seus melhores escritos... Tocante em especial para mim que tenho uma relação única com o divino... Inspirador!

Ana SS disse...

Escrever é interrogar-se. Quem sabe não escreve.
Vc se interroga lindamente.

Zélia disse...

Um dos segredos da vida está em "não levar tudo ao pé da letra". Principalmente porque muitos termos assumem concepções diferentes de pessoa para pessoa. O tudo pode ser o absoluto, aquilo que é relevante, e pode ser o nada, o que não tem significação suficiente para fazer a diferença.

Deus é o TUDO que faz TODA a diferença. Desde que você, sujeito indeterminado, tenha olhos para ver, ouvidos para ver e coração para sentir. Já foi dito.

Gostei da forma como o texto foi construido. As interrogações seguidas dão rítmo ao texto. Deixam o texto correr solto. Assim como pessamentos, como estes, correm soltos dentro de nós.

;)

Sonhadora disse...

Penso que deus é deus.
E tudo é tudo.


E gosto mais de pronomes indefinidos do que substantivos masculinos.

^^

CARLA STOPA disse...

"A soma do tempo que sente saudade..." Belo...Adoro estar aqui.