16 maio 2011

cotidiana




Namorado mega-caprichado para dar uma volta. Malu arrumou um homem e está feliz que nem pinto no lixo. O namorado tem bigode, dois olhos lindos e o cabelo é lisinho feito cabelo de índio. Mas ele não é índio. Malu sabe disso. Ela diz que o namorado é brasileiro. O homem chega na hora marcada e no ponto para o abate. Lindo e cheiroso, de boca carnuda, tênis olímpicus e calça caqui. Malu não comenta a cor da calça. O que importa é o conteúdo. Diz ao namorado para esperar que ela precisa buscar sua bolsa. Faz carinho malicioso no rapaz. Malu entra no quarto e liga pras amigas: Ele chegou. Avisa às outras. Vou sair agora. Olha pela janela. Ele está de calça caqui. Cabelo lisinho. Após avisar ao bando Malu sai de mãos dadas com a amostra de sua vitória. Homem é pra quem phode. As amigas todas correm pras janelas de suas casas e olham invejosas Malu exibida sorrindo de boca escancarada. Suspiram as mulheres, Malu se incha toda, o namorado abre a porta do carro e os dois saem e somem no horizonte. As amigas desejam a mesma sorte na vida. Cena de filme romântico ou explícito caso de polícia? Depois deste dia Malu nunca mais fora vista. E, do namorado, ninguém sabe a pista.




Image by mlauritano

8 comentários:

Don Mattos disse...

Obrigado por atender ao meu pedido e me permitir continuar pecando dia após dia.

Eu uso calça caqui.

E gosto delas.

A Escafandrista disse...

Lembrou-me um episódio da vida como ela é de nelson rodrigues em que a vizinha mostra pra tds que tem um casamento quente e a outra fica com inveja. gostei do poder com ph... malícia lol bjs.

Eder Asa disse...

Homem é pra quem phode. Malu se phudeu rs
Pelo menos há muitas testemunhas, né? Vai ver ele era índio mesmo, canibal.

Letícia Palmeira disse...

Eder,

Agora estou preocupada. Será que parece preconceituosa a narrativa? Que fique bem claro que nada tenho contra índios, brancos, amarelos, gente que molha o pão no café, intelectuais, velhos, mulheres ou crianças. Sou da paz. =)

Anônimo disse...

tênis olimpicus é pobre, não vai pagar nem o sinema,



ai, tadinha da malu


:o)


n.

Letícia Palmeira disse...

Como se diz por aqui:

Pobre de acordar gritando.
Nem "sinema", nem motel.
Uma desgraça.

Anônimo disse...

hihihi, ezect´lie!!!


n.

Sonhadora disse...

Um quase-índio de calça caqui?
Não "orna" rs

Acho que ele é de guerrilha e raptou mesmo a Malu(da)...

¬¬