03 julho 2011

amor de cartesianos






Encontro marcado. Relógio esganiçado que não passa hora. Mas chega o tempo. Visto o que é roupa e tudo provoco. Caminho entre ruas e vejo você ensaiando movimentos. Engraçado como somos parecidos quando sentimos medo. Sentamos lado a lado. Bar de gente contente. Alguém canta baixinho música que não me importa. Porque você importa mais que o mundo. E começa a competição de oratória. Uma pergunta, uma resposta, um sorriso e fecha os olhos a ave de rapina a reconhecer a presa. Olhos analisam o que não é visível. Afã de belo antigo ao salto libertino e não há rede de proteção. Táticos animais farejam o óbvio. Bebida, comida, a mesa farta de coisinhas que não queremos. Há casais deliberando afeto e nós olhamos os casais e a inveja faz a alma desejar infernos de aprisionar o mesmo. Você fala muito. Ouço por educação de meu instinto. Paciente a fêmea aplaude o grande símio. O tato aumenta o que é urgente. Estamos a segundos de uma colisão. Medo, boca seca, garganta emperra fala e sua boca me toma em um beijo e a palavra é muda e não há pensamento e as mãos se encontram e seguimos o ritual de comer inteiros. Respiro após o primeiro contágio. Você sorri como quem vence. Eu finjo timidez e adoro deixar que você pense. Obediente nossa raça segue o risco do maior perigo existente. E nos apaixonamos e que nada seja para sempre. A eternidade gasta o plano. Que seja veloz em paixão todo momento. Dia seguinte recebo flores, deixo recado e preparamos o próximo ataque. Decora-me nunca. Esqueça a tabuada das regras, das medidas que engolem espantos, do engano de esperar doses de igual tamanho. A pressa escalda os gatos que engordam de curiosidade. Prefiro que sejamos lentos bordando o amor que nos devora intactos. E, dia após dia, seremos sempre este confronto em proporções de novidades.







Image by Hilde

9 comentários:

Camilla Tebet disse...

Tambem finjo timidez.
Assim sem compromisso.

Alicia disse...

A eternidade gasta o plano.


Que genial.

NDORETTO disse...

OLHA QUE BONITO:
LADO ROMÂNTICO ACORDADO, PERDIDO EM POESIA E JUSTO NA PROSA CURTA.
VOCÊ SABE QUE EU ADOREI.
ADOREI.
A NEUSA DO LAR Adora uma novela e um conto de amor !!!
(Mesmo que cartesiano...rsrsrsr)
Posso escrever?
Lindooooooooooooo!!!!!

Sobre mim disse...

Arrasou com este final:

Prefiro que sejamos lentos bordando o amor que nos devora intactos. E, dia após dia, seremos sempre este confronto em proporções de novidades.

Sonhadora disse...

Que perfeito, Coolmadre. Me senti na cena, como uma novela no seu último capítulo.

*-*

MOISÉS POETA disse...

Gostei , Letícia !

prosa com pitadas de poesia...

um beijo !

glória disse...

Letícia. Leio e pulso linha por linha. É calor. Sem tréguas para o leitor. Belo: "A eternidade gasta o plano". bj

Pastelaria disse...

Olá Leticia

Antes de mais ...parabéns pelo blogue ! :)

gostei do que li ...

Gostaríamos muito que desse uma vista de olhos no projecto DVB- Digital Video Book ,de saber a sua opinião e qual o interesse em desenvolver o seu trabalho neste novo formato.

"Transformamos" os seus trabalhos (já editados em livro, ou não), num DVB- uma ideia original da Pastelaria Studios Productions

O projecto é recente, é uma inovação, tal como explicamos no nosso blogue:

http://pastelariaestudios.blogspot.com/


É exactamente isso! os seus poemas seriam " trabalhados " em DVB . Um livro que se vê como um filme!


Não se trata do mesmo funcionamento de uma editora "normal", pois não somos uma editora e prestamos essencialmente um serviço criativo.

A minha sugestão seria, enviar-nos a sua obra, e nós faremos uma análise e um orçamento de custos.

Posso adiantar que, por ser um projecto novo e, embora o trabalho criativo (audio, voz, imagem, construção do DVB, etc) seja bastante, queremos chegar ao maior número de autores de obras escritas, mesmo que essas estejam ainda na 'gaveta' ...



Fico a aguardar uma resposta e, qualquer dúvida ...estamos por aqui.

Um abraço,

pastelariaestudios@gmail.com

Camilla Tebet disse...

E' assim. Mas de um momento para o outro, acaba. Com urgencia tambem.