07 julho 2011

da flor o segredo







A vida de Morgana tem moldura, estatura e janela com vista para o céu. O mundo nunca fora raquítico. É extraordinário instrumento em suas mãos de hábil leitura e introspecção. Mulher de reter paixões, de contar dias de sol, de respirar surpreendente o que da chuva se esvai quando o solo é fértil. Morgana é vontade, cautela e todo privilégio. Musa criada em fronteiras, arrebentou o mundo porque nascera grande, frondosa e delicada em rústica aparência. Por muitos sempre é vista e a poucos se faz saber a silenciosa abelha que contempla o próprio mel. Morgana aprendeu a reconhecer a lágrima pelo gosto, o mal pelo oposto, o amor pelo tato em divina oração. Lábios acostumados de riso, mulher de olhar vespertino, dama ao som de oboés, faz trabalhos de casa, aninha seus filhos, limpa o chão, assopra a invejosa poeira que se aninha em vãos e escreve poesia em rima e desnorteia palavras para elaborar razão. Ela alimenta seus animais e dança lúcida ao som da imprecisa necessidade de ser. Morgana sabe o risco da vida, das efêmeras idas, conhece da flor o segredo, do pasto o cordeiro, do livro o belo soneto e fala alto aos meus ouvidos sempre que eu escrevo.









Image by Conscy

6 comentários:

Du disse...

Eu sempre te leio, mas pela falta de tempo quase nunca comento, ainda mais agora que estou pelo celular e ele tem deixado meus comentários duplicados, mas vou tentar, só pra repetir que dentre todos os blogueiros que conheço, sem receio de mágoas, tu és minha escritora favorita! :D

A Escafandrista disse...

belíssima auto-descrição ;)Bjs.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

"Ela alimenta seus animais e dança lúcida ao som da imprecisa necessidade de ser".
A Poesia se manisfesta de muitas razões e talvez se não em prosa fica mais elegante e sedutora.
Creio que sempre há uma Morgana a nos ditarmos palavras, um coração não nosso, mas faz lúcida a nossa dança de ser...

Antonio Siqueira disse...

Imaginei os sons desses oboés e uma mulher cuidando de seus filhos. Profundo...Me tocou fundo.

Ana SS disse...

Em um conto curto, me encantei por Morg-ana.

Narcisismo?

Camilla Tebet disse...

Morgana e' voce!