12 julho 2011

revelia





Um poema por dia. Calendário gregoriano sutil egípcio.
Vapor das ferrovias e cria da fértil imaginação fugidia.
Dama da noite por dias
Jasmim roubado,
Violado — violada,
Por ágil e evolutiva invenção feminina.



Minha revelia é azul, púrpura em diversos trajes colorida. De fina estampa estendida em toda esquina e vendida por ninharias e tanto me contentaria em ser contraste entre musas e ave-marias. Há muito venho errante, rosa vermelha embebida em champagne, e anuncio culpa aos gratos erros que me levam pelas mãos que não me temo por ser predador e, sendo mulher de minhas paisagens, de boca aberta cheia de palavras, vivo de falar mal em revoltas gargalhadas. Choro por nada, por violento apego, e não me eximo do desterro que ao mundo é trajeto e breve será destino. Desgarrada de meu bando, caço aos nortes e aos mares de todo o canto, meu nome, meu ego, minha desvirtuada e traiçoeira matéria, que sou feita, que sou pele, que sou muda, que sou cega, que me nomeio Panaceia e sigo outras manadas a violar estradas em próspera e desvairada epopeia.





Image by Adnil

5 comentários:

Camilla Tebet disse...

Voce escreveu a fotografia de Leticia.

A Escafandrista disse...

Azul, púrupura, vermelha. Panacéia colorida és tu. Lindo texto.

Eder Asa disse...

Li sobre gatos erros, e vi, depois, que os gatos são gratos. Que bondosos são!
Então vi Rosa embrigada que vinha, sozinha e destemida, esbravejando seu difícil e pungente lirismo de bêbada, mais colorida que um clown de Shakespeare.
Vivi epopeia que, na época, ainda tinha acento.
Morri em pé.

Não importa o que os outros dizem, sou seu maior fã!

Alê Crol disse...

Oie;
Que bom poder postar aqui, de novo.
Não estava conseguindo.
Feliz por estar aqui.
Bjs

Zélia disse...

Eu vou primeiro de cor. Dizem que a maioria das pessoas preferem azul porque essa é a cor que mais vêmos. Todos os dias, ela está bem na nossa cara no céu e, por isso, incoscientemente, azul é a cor preferida da maioria das pessoas. Eu não prefiro o azul mas ele me dá a paz e a tranquilidade de que preciso. Principalmente, porque sou da revolução, sou do colorido...

Panacea, belo jeito de ser, "remédio para todos os males"...