25 setembro 2011

mosaico de ocorridos








O dia acordou cedo. Café quente com leite e pão com manteiga. Cama feita com zelo. Penteia os cabelos ainda molhados do banho e assiste as primeiras notícias da manhã. A vida funciona mesmo quando muitos dormem. Pássaros no céu e algumas pessoas presentes na rua. Passa o entregador de jornal. Bom dia abissal de riso bem dormido e a hora passa. Lava roupa que o vento seca. Deixa ao sol o tapete empoeirado. Lava o carro o vizinho que também já está acordado. O vendedor de panelas e cadeiras de balanço lança seu grito para acordar os dorminhocos preguiçosos esquecidos das ordens. Uma moça contente vende pano de prato artesanal. Outro dia, moça. Semana que vem, talvez, eu compre um de seus trabalhos. Mosaico de ocorridos é o dia em seu começo. O trabalhador público caminha em direção ao ponto de ônibus e atesta em seu relógio o minuto exato de pegar a condução. A padaria ruge bromato. O homem vende milho cozido a preço de bananas. A condução do trabalhador chega a tempo. O milho cozido gera emprego. Um bêbado acorda esbaforido. Pensava estar dormindo em casa. Mas era na rua que estava o homem. Segue em paz. Salão de beleza abre as portas, meninada já está na escola, alguém chora por amor partido, o padre decora seu sermão e a beata faz bolo de laranja para alegrar a congregação. O dia acordou cedo e brilha intenso o sol. Mas algo falta ao dia que desperta. Pois é da natureza de todo homem sentir falta da matéria embalsamada do dia anterior.






Image by justindmiller

6 comentários:

Marcelo R. Rezende disse...

Que lindo isso.
Um belo mosaico.
Adoro bolo de laranja.

Beijo.

Sandrio cândido. disse...

um desenho de uma harmonia deliciosa- a frase final então.
abraços

Andréa Beheregaray disse...

Que lindo blog!

Escreves muito bem!

Parabéns.

beijos

Marcello disse...

Vivemos o dia seguinte sonhando com o ontem...

Muito bom.

Beijos

Alê Crol disse...

Oie, moça do bem...
Saudades de estar aqui.
A gente é isso, um mosaico de coisas, de causos...
Adorei o texto!
Beijo e boa semana!

Zélia disse...

Já estava aqui e tive que sair. Sabe quando vc separa os mosaicos para o dia e, de repente, surgem outras pedras para serem colocadas? Foi isso.

Ando relendo Fernando Pessoa e trago algumas de suas palavras que condiz com as tuas últimas linhas:

"Amamos sempre no que temos o que não temos quando amamos."
Fernando Pessoa