19 outubro 2011

nó de pêndulo


















Enquanto algumas pessoas estão na lua plantando seus jardins, outras ainda estão selando seus cavalos. Paradas. Lacradas. Cheias de passado e medo. Modernidade atarantada fincada entre os dedos. Sofreguidão ou desejo? Dúbia minha resposta de anseios. Eu nunca durmo cedo. Sou contra relógios. Trabalho às seis. A 20 quilômetros por hora caminham meus segredos. E entrego minhas senhas: sou narcótica, trotando em fase exótica e excessivamente periódica. A puta mais digna em reunião de pais e mestres. Santa convertida e alérgica a mesmices. Prendada e pronta pro uso via venosa sem anestésico. A tarja cega amarga meu puro nó de pêndulo. E hoje é dia de meu santo. Faço oferenda. Canto minha reza forte e que mal algum me arrebente. Estou sentada para não cair. Preguiçosa vaga minha mente por histórias. Vidente adivinho meu próximo movimento. Esquerda, direita, volver. Hoje recebi um convite importantíssimo. Mas adiei. Que a montanha venha dessa vez. Cansei de empurrar barcos ao mar. Bebi uísque noite passada e nada deu em nada. Sou péssima em matemática. Conta escandalizada de excessos. E vou aprender a falar francês porque acho très chic mandar alguém à la merde sem que pareça vulgar o meu simples português.










Image by sira sandberg

4 comentários:

Camilla Tebet disse...

Sempre digoo que vou aprender a falar francês. Sempre digo das minhas velocidades. Hj elas coincidem mais com a velocidade da vida. Ou eu que parei. A paz, isso sim, pira, apesar de fazer um bem.....

Marcelo R. Rezende disse...

Tudo de muito ruim e desnecessário, só que ao contrário.

ps: Linda a música *-*

NDORETTO disse...

Variar um pouco é bom. Mandar à merda em francês também. Tudo em francês deve ser muito bom!
Gostei do " ontem bebi uísque e não deu nada".
Nem sempre, dá, escritora......rsrsr

Adorei a crônica curta!

Beijooooo

Zélia disse...

Entendi tudo. Minha vastidão quer falar muito, mas, sem deixar-me podar, direi pouca coisa (em muita).

"Estou sentada para não cair"

Me fez lembrar um anjo que sempre que tinha um babado para me contar, perguntava: "Tá sentada?" kkkkkkk Bons tempos!

Eu teria/tenho problemas com essa questão da merda. Nunca fui muito de mandar ninguém à merda. Quando criança, ouvia sempre: "Isso é feio". Talvez, porque eu dizia em português, não é? :D Só um detalhe(a todos e qualquer um), quando for preciso, use qualquer coisa, mas, mande pra longe aquilo/quem te faz mal. ;)

E eu queria estar na lua plantando jardins...