21 dezembro 2011

sexo por telefone?















Só Se For A Dois by Cazuza on Grooveshark








Meu nome é Gabriela. E todos me chamam de Gabriela. Eu nunca quis ser chamada de Gabi. Moro sozinha, no centro da cidade, bem pertinho do Mercado Central. Estudo Ciências Sociais, trabalho 8 horas por dia e tenho 28 anos. Posso dizer que sou feliz porque, até hoje, nada de tão grave me ocorreu. Duas ou três mortes na família não são suficientes para fazer de alguém uma pessoa infeliz. Sou feliz. Mas tenho momentos de não estar feliz. Assim como todo mundo. Não pago minhas contas em dia, ligo para meus pais esporadicamente, frequento festas quando tenho vontade e também quando não estou nem aí. Como pode ver sou normal. Ou quase. Porque não faço o que muitos fazem e se dão por satisfeitos. Percebi meu problema há dois dias: NÃO SEI FAZER SEXO PELO TELEFONE. Simplesmente não consigo. Não sei o que tenho de errado. Dei o número do meu telefone para um cara que conheci. Gostei dele e dei meu número. Ele passou a me ligar sempre. Quase todo dia. E, já na segunda ligação, começou a gemer. Pensei que ele estivesse bêbado. Mas não. Ele estava excitado. Como assim excitado? Sem toque, nem nada? Mas ele estava. Ou disse que estava. E começou a gemer e a dizer que me queria ("com a voz terna, cheia de malícia"). Te quero, quero você pra mim, estou tocando você, abre bem as pernas, agora estou chupando você. Meu Deus que perdoe porque não consegui seguir o ritmo. Fiquei deitada em minha cama tentando imaginar aquele cara me beijando, me tocando, me tudo. Tentei me sentir como ele estava se sentindo. O cara estava gemendo e se acabando fazendo coisa que menino de 16 anos faz trancadinho no banheiro pra não morrer de vontade. Fiquei toda torta fingindo estar excitada. Vai, faz assim, me beija, bem molhada. Só de pensar entro em paranoia. Porque o cara estava a mil por hora e eu me senti uma mula cansada de correr. O cara perguntou por que eu ficava em silêncio enquanto ele me dizia todas aquelas coisas. Eu calei ainda mais. "Você é recatada, sabia? Cheia de medo, de frescura, cheia de pudor. Você é frígida!". Gente, isso me feriu. Não muito. Mas feriu. O cara meteu a cara em assunto sagrado: SEXO. Eu gosto de sexo. Faço sexo. Conjugo sexo. Mas não quis me explicar. Afinal de contas, só nos conhecíamos por telefone e eu não sabia bem o que dizer. O cara estava ali, todo se gemendo, dizendo que estava sentindo meu corpo na ponta dos dedos, e eu, nada. Fiquei calada. Por isso o cara deduziu que eu sou frígida. Mas ele sequer me conhecia. Por isso eu preciso dizer que, por telefone, meu caro, só cobrança, só fala de mãe, só conversa de amigo. Marco até encontro, dou vexame dizendo que não estou, dou risada. Mas sexo, trocar saliva por saliva, beijar na ponta da língua, só faço ao vivo. Se amor e sexo estão para as pessoas assim como o piso está para os pés, digo a você que não sou cheia de pudor, nem recatada, nem porra nenhuma dessa sua imaginação fértil de me ver na sua frente sem ao menos saber quem eu sou. Na verdade, meu caro, sou da antiga escola que acredita que "amar de verdade só se for a dois". Sexo por telefone não excita. É saída de emergência para gente que tem medo, que se acha feia, ou vive em segunda pele outro tipo de vida. Eu vivo o dia. E, além do mais, não quero provar meu anti-recato, meu despudor, minha vagina em webcam. Na verdade, meu caro, percebo agora que o frígido aqui é você.











12 comentários:

Anônimo disse...

Gosto dessa sua acidez sincera.
Fantástico.

-V

Bel Freitas disse...

Adorei seu blog, textos que envolvem e provocam reflexões, discussões e vontade de continuar lendo.
Bjs... :)

Renata Bittes disse...

huahusahas Boa!

Luka disse...

Muito bom!

Thais Souza disse...

Já é hábito vir aqui! =)

Cyelle Carmem disse...

kkkkkkkkkkkkkkk Genial!
Sou feito ela: não sei fazer sexo por telefone.
O sexo é das antigas, não gosto de tecnologia, telefone, computador. Sexo é cara crachá, como dizem... rs Se não for tete a tete não rola. Dito.

PS: é muito bom te ler.

Marcelo R. Rezende disse...

Divertidíssimo.
Sou muito adepto do sexo em qualquer esfera, mas SÓ por telefone já é doença. Falta alguma coisa (e que se abafe a tal coisa).

Beijão.

Ana C. disse...

passando pra deixar um beijo
desejar Luz
e dizer que foi bom passar o ano entre lindas palavras...

ediney santana disse...

Vero, toda maneira de gozar vale a pena...

Anônimo disse...

Interesante eu q sou adolecente to aprendendo mais os adolecentes diviam ver isso a maioria dos adolecentes sabem oq e vagina sexo gozar

Marcelo Novaes disse...

Letícia,



Este post parece ter um destinatário, com endereço e telefone.




Um beijo, querida.

Anônimo disse...

eu tbm naum sei fazer mas mesmo assim eu gosto mtoooo... claro q pessoalmente é bem melhor mas uma emoção diferente é sempre bom... se alguma mulher quiser dividir essa sensação gostosa cmg me liga... 27 81561579 (tim)... vamos aprender juntos... bjus...