27 abril 2009

nota nada musical

Certa vez, enquanto conversava com um amigo acerca do mundo virtual, falamos a respeito dos motivos de se escrever em um blog. Percebi que o espaço virtual é uma forma de liberdade. Pessoas escrevem todos os dias, falando desde dores de barriga à questões políticas. No meu caso, uso esse espaço para criar histórias. Ou contos. Não sei. Faço do afeto literário uma oficina onde aprendo, cada vez mais, a manter meus pés no campo ficcional, tratar de literatura que é o meu objeto de estudo e, assim, mantenho o meu objetivo de seguir escrevendo, recebendo comentários e críticas e acreditando que liberdade e libertinagem se diferem por uma linha bastante sensível. Pessoas de bom senso sabem fazer uso da liberdade. Quanto à libertinagem, eu tento esquecer e apago comentários que não demonstram interesse no que escrevi ou que fujam do contexto.

Pode parecer que estou dando satisfação e estou. Assim que entro em meu blog, dou de cara com um comentário sarcástico e de mau gosto. Coisa que nunca havia ocorrido antes. Meu objetivo aqui é bastante claro. Meu blog não é um diário, tampouco um blog jornalístico ou algo que venha expor minha vida particular. Não é este o meu propósito. Não tenho preconceito algum com blogs que sigam a linha de diários virtuais, eróticos ou que sejam voltados para relacionamento entre blogueiros. No entanto, que fique claro que não busco relações amorosas, flertes ou qualquer coisa do gênero.

Enfim, não acho que seja de mau gosto dizer a que vim. Escrevo neste blog há um bom tempo e pretendo continuar. Não vou moderar comentários porque acho desnecessário. Qualquer coisa que venha a ferir a minha índole e também diminuir as pessoas que me leem, meus amigos e também escritores de blogs, será deletada. Eu apagarei comentários que apresentem conteúdo inadequado ou que nada tenham a ver com o que foi por mim escrito.


Faço isso em meu respeito aos meus amigos leitores.
Faço isso porque não fico em silêncio diante da maldade.



Letícia Palmeira

12 comentários:

Du disse...

Muito bem, Leticia!
Infelizmente estamos rodeados de pessoas que não tem um pingo de respeito pelo próximo, tanto na vida real, quanto virtual... :(

Gostei da tua atitude.

Beijos, que sua semana seja iluminada de amor e paz!

Beto Canales disse...

Muito bem. Sábia decisão. Não me prive de tua ficção.

Beijos

Beto.

.Dazinha. disse...

Sempre tem alguém querendo prejudicar, deve ser algum tipo de surto na hora do tédio,rs.

Adoro o que escreve, mesmo que não comente sempre, e não tem que parar MESMO!

besos

Germano Xavier disse...

Muito bom, Branca.

Para os desavisados, a Casa Rosada da Mãe Joana fica logo ali, na esquina do Santo Antônio com a Avenida de Redenção.

Procurar Mãe Joana, benemérita dos gozos impossíveis. A programação da Rede Globo também é uma boa alternativa.

Zélia disse...

Que "pingo no i"!!! Engraçado é que mesmo sem querer e, principalmente, sem precisar, ora ou outra, temos que estar dando "satisfação" quanto ao que viemos. A internet me fez acreditar que as pessoas, em sua maioria, não apresentam (ou nunca tiveram) respeito pelo outro. Se nunca invadiram a sua casa, certamente, foi porque a porta estava fechada. Nesse mundo virtual, como as portas e janelas estão sempre "abertas" pessoas acham que podem entrar sem pedir licença e sair falando qualquer besteira. Eu tenho um blog. Não escrevo muito nele e não me preocupo se fiz literatura ou não. Sei que besteira eu não escrevo! Pensei até em fechar o blog porque não escrevo com tanta frequência lá. Pensei em anunciar que, no meu blog, os textos vêm quando devem vir. Desisti de fechar o blog e de dar "satisfação" do porquê ele existe ou como funciona. Direito meu falar ou não falar. Ele está lá, simplesmente, por uma razão única: a minha LIBERDADE de mantê-lo como eu bem entender. LIBERDADE é tudo! E LIBERDADE não é libertinagem embora elas possas se encontrar em algum lugar. Vc lembrou, Letícia, e Foucault atestou. Mantemos os nossos blogs por uma questão de LIBERDADE que nos assiste. Em nenhum momento é dada libertinagem para que se falte com respeito ao que é feito por quem possui um blog. Exatamente porque tanto o meu quanto o seu ou os blogs que visito não têm interesse de desrespeitar ninguém. Quem está do outro lado da tela é que tem o poder de escolha. Se não gosta, passe adiante que outros virão atrás. Ou não! Mas o que foi dito alí, permanecerá...

;)

mariza disse...

Letícia,

antes de tudo, perdoa a ausência, mas ando em falta com o mundo virtual inteiro por absoluta falta de tempo e ânimo.

mas, hoje, especialmente, não pude deixar de vir para lhe deixar um abraço carinhoso e solidário. já fui vítima em algumas ocasiões desse tipo de gente e, na última delas, bastante grave, fui obrigada a retirar os links de meu blogue e moderar os comentários. voltei a blogar, recoloquei os links, mas infelizmente, continuo mantendo meu sistema de comentários sob moderação, porque, sinceramente, ainda tenho medo. foi um tempo horrível, sobretudo por constatar que para a maldade não existe limite.

no entanto, sempre acontecem coisas boas que nos fazem pensar que se existe gente muito ruim, de outro lado, existe gente boa, franca e leal.

e continue escrevendo sempre, quem não gostar ou se sentir muito invejoso que se dane e vá aprender escrever igual, né não? *:)

beijão.

Monday disse...

Ih, Le, até contigo vieram perturbar a paciência? Bom, fazer o que se tem gente que não se toca?

Seja como for, apoio total e irrestrito a ti, menina, que sabiamente não vai parar de fazer o que gosta e o que seus amigos gostam só porque alguém não entendeu direito o que estava escrito na plaquinha de entrada do blog ...

Lá no meu espaço, só uma vez houve um comentário mal educado, não sei exatamente o motivo ... eu não removi, ficou lá e acho que o feitiço voltou contra o feiticeiro, já que pessoas que frequentam o blog e conversam comigo por outros meios acharam que o comentário só serviu pra queimar o filme do autor ...

Espero que o seu texto claro e límpido desse post tenha sido compreendido pela criatura anencefálica ...

E que o próximo texto seja outro daqueles de sempre, colírio para quem ama as letras e te adora, moça ...

Leandro Neres disse...

Até perdi as minhas palavras de solidariedade e revolta quando li o comentário do Germano... rs... É poeta até na crítica¬¬ heehe
Força, Let!

Leo Mandoki, Jr. disse...

um bom aviso pedagógico!
eu sou constantemente vítima disso. Mas também tenho a minha parcela de culpa. Por isso não ligo e nem deleto comentários. Recentemente, me apareceu um tal de Te Cuida...e que anda me fazendo ameaças...outros se aborrecem comigo e me deletam virtualemnte da vida e dos blogs deles...enfim...não me importo!
Em relação a vc...gosto muito da sua escrita..é como eu já disse, nós 2 juntos formaríamos uma literatura universal...e se um dia vc apagar algum comentário meu é pq a culpa foi exclusivamente minha
um beijão viu!

Mai disse...

Libertinos não conhecem o que é a liberdade e o respeito ao outro.
Mas nós te queremos um bem tão grande que estaremos por perto. Mas como em tudo, respondeste com a arma que não fere. EDUCA!
A tua escrita é o que basta a ti e aos teus leitores.

Muito Carinho,

Mai

Simonne Allice disse...

Poxa Let... amei mesmo!!!! Recado muito bem dado!!!! Parabéns!!!!
Bjs

Biba disse...

Não deveria ser necessário, mas é. Precisamos deixar as coisas claras para essas pessoas que só pensam em diminuir o nosso trabalho e invadem um espaço que escolhemos para dividir com os outros. fez muito bem em falar Letícia. Dou todo o apoio.
Beijos
Carpe Diem!!!