12 outubro 2010

Eu no Jô (Entrevista)




Entrevista que irá ao ar no ano tal.

Logo após o carnaval.

Mas este não é o assunto deste post (linguagem de blog).

Escrevo para dizer aos meus queridos amigos leitores e amigos de verdade que, se porventura souberem de quem se trata a autoria do blog Intimidade, informem ao autor ou autora que plágio é crime.

Tudo bem, estamos na internet. Tudo vale. Eu posso me fazer passar pela Fernanda Young se eu quiser. Mas minha índole não me permite.

Escrevo este blog porque levo a sério este trabalho (o ofício de escrever). Não escrevo para atrair homens, mulheres, servir de guia turístico, entrar pro Guinness ou sei lá o quê. Escrevo porque acredito que Literatura existe (Sou ingênua).

Mas os motivos que me levam a escrever são meus e não devo explicações.

No entanto, quando entro em um blog (repetindo o endereço do famigerado: Intimidade) e me deparo com textos meus sendo assinados por outra pessoa é de doer a cabeça.

Por que não plagiam Dostoievski?

Por que não copiam na íntegra os textos do Caio Fernando Abreu?

Alguém me explique: Por que eu?

Passei o dia com minhas pulgas atrás da orelha. Tudo bem que deixo os textos aqui e escrevo compulsivamente e, muitas vezes, falo porcarias, erro brabo em ortografia e tal. Mas esta é uma questão minha e de mais ninguém.

Então fica o meu protesto.

Pensei em parar de escrever o afeto literário e meu outro blog Lírica Subversiva.

Pensei em fugir com o circo.

Pensei "nas crianças mudas telepáticas." (Palavras do Vinicius de Moraes)

Pensei em tudo.

Apenas não aceito que usem meu trabalho de forma indevida. E, se usarem, que fique claro:

Plágio é crime, descaramento, e, acima de tudo, falta de originalidade.

Agora modero comentários, vou retirar textos do afeto e estou realmente pensando em mudar o ritmo das coisas.

Talvez eu passe a escrever sobre receitas de bolo ou coisinhas publicadas na Marie Claire. Ou talvez eu fale a respeito das novelas da Rede Globo. Afinal de contas, é isso que faz sucesso.

Então deixo meu recado:

Se for plagiar, seja honesto consigo mesmo. Saiba que palavras são livres. No entanto, a voz que as criou é protegida por direitos autorais.

Espero que faça efeito este meu pequeno desabafo. Estou na chuva, molho o corpo todo, mas não calo minha boca.

E, inacreditavelmente, após eu ter visitado o referido site, ele foi fechado para a visitação pública. Mas fica o Link:



O blog acima mencionado não é escrito por mim.
Encontrei trechos inteiros de textos meus por lá.
No entanto, não sou eu quem escrevo o blog Intimidade.



Um amigo me passou por e-mail o perfil da Intimidade
 Que se pronuncie então. 

Outro blog da suposta plagiadora: Íntima Proesia

E seu perfil no blogger: íntimaproesia
 

E assino meu protesto em letras garrafais:


Letícia Palmeira